Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Distinta

Mulher

Todos os dias sorrimos e choramos. Dia após dia saímos para a rua cheias de força, prontas para encarar o que der e vier, mesmo que lá no fundo a nossa vontade seja apenas chorar. 

Amamos muito e fazemos tudo por mais um pedacinho de amor a aquecer o coração. Mesmo quando tudo está difícil, mesmo quando o nosso medo grita, mesmo quando não nos dão atenção...mesmo assim, não desistimos por nada, desse pedacinho de amor.

Muitas vezes ignoradas, mal tratadas e exploradas...mas também muitas vezes corajosas, lutadoras e persistentes. É assim que somos e é assim que vamos continuar pelo resto das nossas vidas...mães, namoradas, filhas ou irmãs, mas acima de tudo guerreiras nesta luta pela igualdade e liberdade que é ser mulher.

 

Ana Sousa

tumblr_lbkyvuyjBr1qz6flco1_500.jpg

 

 

 

Book: "Queimada viva"

"Festejamos" à poucos dias, o dia da mulher... Em todas as redes sociais se via uma mensagem dedicada à mulher. Falavam sobre a mulher ser o sexo forte, a sua emancipação, toda a beleza e vivacidade e o poder que têm em gerar vida.

Tudo isto é verdade, de facto somos fortes, lutamos e geramos vida. Mas este dia não será para aquelas que não têm liberdade, vontade, dignidade e respeito?

Ainda existem mulheres submetidas à violação, aos maus tratos e à censura, como nos retrata o livro:

"A minha mãe é espancada muitas vezes como nós...às vezes tentava defender-nos quando ele batia com demasiada violência e então ele agredia-a, atirava-a ao chão, arrastava-a pelos cabelos...a nossa vida quotidiana era uma morte possível, dia após dia..."

"Queimada viva", é um livro que dá voz a uma dessas mulheres. É todo o livro um diário de horrores e um pedido de ajuda.jjj.jpg

 

 

 

 

 

Cansada - Hino contra a violência doméstica

"Mulher foi feita da costela do homem, não dos pés para ser pisada, nem da cabeça para ser superior, mas sim do lado para ser igual, debaixo do braço para ser protegida e do lado do coração para ser amada."
Maomé

 "Vozes: Aldina Duarte, Ana Bacalhau, Cuca Roseta, Gisela João, Manuela Azevedo, Marta Hugon, Rita Redshoes e Selma Uamusse.

Canção de sensibilização sobre violência doméstica, assinalando o 25º aniversário da APAV - Associação Portuguesa de Apoio à Vítima.

Letra e música: Rodrigo Guedes de Carvalho
Arranjos, produção musical, piano: Filipe Melo
Orquestra Sinfonietta de Lisboa
Maestro Vasco Pearce de Azevedo
Contrabaixo: Nelson Cascais
Bateria: Alexandre Frazão
Harpa: Ana Castanhito
Engenheiro de som: Rui Guerreiro
Assistentes de audio: José Maria Sobral e Fernando Dallot
Produção executiva: Helena Figueiredo
Design gráfico: Alexandre Ferrada
Realização: Tiago Guedes
Produção vídeo: Take It Easy
Gravado nos Atlântico Blue Studios"

APAV | Associação Portuguesa de Apoio à Vítima 

 

Woman

Mulher. Deve ser a palavra mais dita a cada dia 8 de Março. Hoje é o dia em que te dão os parabéns por seres simplesmente tu, por seres mulher, por seres determinada, por seres bonita, e um milhão de outros elogios. Em qualquer das redes sociais existem publicações referentes ao dia. Sim, porque é só hoje que se lembram meninas...por isso aproveitem. :-) 
Mas o facto é que tudo o que dizem é verdade, a mulher é mesmo o sexo forte e nós sabemos isso. :-) Aproveitem as comemorações, mas não se esqueçam, o dia da mulher é sempre que o sol nasce. 
Milhões de beijos.
 
...
 
Woman. It must be said the word more every day 8 March Today is the day we give you congratulations just for being you, for being women, for certain beings, beautiful beings, and a million other accolades.In any social networks are publications relating to day. Yes, because it is only today that remember girls ... so enjoy. :-)
But the fact is that everything they say is true, even if the woman is the stronger sex and we know that. :-) Enjoy the celebrations, but do not forget, the day the woman is always the sun rises.
Millions of kisses.